22 novembro 2017

O folclore da empatia

Não importa quantos anos você tem. Em algum momento da sua vida, com certeza deve ter ouvido de outras pessoas as seguintes frases: “Você precisa se colocar no lugar do outro” “Gostaria que fizessem isso se fosse com você? ” “Você tem que pensar nos outros” – a empatia está para nós assim como a Cuca está para o Folclore, ela existe em várias narrativas, mas ninguém sabe ao certo qual sua origem e o que é.
Ser gentil com outra pessoa não é ser empático – isso mesmo, a verdade dói. Mas, ser gentil com o outro é ser simpático e isso é outra coisa. Se colocar no lugar do outro com sua própria vivência também não é ser empático e pode até ser rude. Mas, o que? Exato.
Já ouviram falar da olimpíada de sofrimento? Ela começa assim: um amigo seu comenta sobre um momento difícil que está passando na vida (pode ser uma doença, problema financeiro, amoroso etc.) você automaticamente se coloca no lugar dele com sua vida e diz: “Eu te entendo querido, passei exatamente a mesma coisa no ano tal, mas sobrevivi viu? E digo mais na minha época não existiam os tratamentos que tem hoje…”. Isso não é empatia, as pessoas são diferentes, o modo como elas encaram as situações também, não é porque você passou algo parecido que pode dizer que o outro está sofrendo em vão ou exagerando.
E a Cuca? Digo, a Empatia? O que é afinal? Empatia é tentar sentir o que a outra pessoa sente em determinada situação e compreender suas ações de forma racional analisando o todo a sua volta. Parece difícil e é! Mas, quando começamos a agir de forma empática dentro da nossa esfera social, percebemos uma grande melhora nos relacionamentos interpessoais e até mesmo no nosso interior porque a empatia reduz as chances de sentirmos remorso e o remorso não é lenda, é dor que corrói de dentro pra fora.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

PÉSSIMA PESSOA
LAYOUT POR LUSA AGÊNCIA DIGITAL