19 novembro 2017

To The Bone - Netflix

Olá pessoal,
Separei um tempo para ver um filme da netflix "To the Bone (O mínimo para viver)".
Assim como "Os 13 Porquês" o filme veio acompanhado de polêmica, sob alegação de que a Netflix teria romantizado a anorexia.
Para quem não sabe do que se trata aqui vai uma breve sinopse: Ellen é uma jovem de 20 anos que possui anorexia, sendo que em razão desta já foi internada quatro vezes, até que em uma última tentativa ela é encaminhada a um tratamento não muito convencional tudo em prol de sua melhora, não somente física e mental.
Bom, não vim aqui para recomendar o filme, nem para recomendar que quem sofre com a doença, sim amiguinhos anorexia é uma doença assim como tantas outras, assista, eu vim aqui para falar um pouco de como o mundo a nossa volta nos molda a sermos quem não somos, ainda sobre o filme em questão li sobre uma reportagem em que a atriz que interpreta Ellen, fala que teve que perder muito peso para o papel e que ao sair na rua uma conhecida lhe disse que ela "tinha perdido peso e estava ótima".
O meu post é sobre esse tipo de pessoa a que olha e fala "Você perdeu peso está ótima", antes de soltar esta famigerada frase, pensa no que você pode estar adicionando no sentimento da outra pessoa, ninguém vira e fala "Você emagreceu, está tudo bem?"
Entendam amiguinhos, a pessoa pode ter emagrecido por "n" fatores que não para se adequar a um padrão de beleza, podendo ser, inclusive, por uma doença como anorexia ou bulimia. Se você elogia uma pessoa que tem essa doença ela simplesmente vai acreditar que a medida extrema que adotou está surtindo efeito e isto vai reafirmar sua atitude danosa.
Então minha reflexão é que ao invés de simplesmente replicarmos a frase "Você emagreceu está ótima", vamos replicar a frase "Você emagreceu/engordou, está tudo bem? Saiba que se precisar de mim estou aqui"
É aos poucos que mudamos o mundo.

Imagem Divulgação


Nenhum comentário:

Postar um comentário

PÉSSIMA PESSOA
LAYOUT POR LUSA AGÊNCIA DIGITAL