10 setembro 2018

A Freira

Sabe quando todos esperam algo de um sábado a noite? Lorraine Warren sempre esperou mais desse algo, toda vez que sai um filme dessa "franquia" de invocação do mal meu coraçãozinho desacelera e cai em uma expectativa aterrorizante, não de medo do terror de cinema mas, medo de que estraguem qualquer vivência dessa lenda, Lorraine.

Divulgação
A freira como todos sabem é uma sub história de invocação do mal e ganhou um longa metragem só para ela, a entidade no caso. Um enredo bem amarrado cheio de referencias de outros filmes e algumas "homenagens" reproduzidas, personagens com histórias que fazem sentido no decorrer do filme, alguns com um humor meio duvidoso. Uma pergunta que ecoa e divide opiniões é se o filme é tão assustador quando as propagandas do mesmo, se faz jus ao nome entre outras colocações, a questão aqui é exatamente o que você espera de um filme de terror? A freira sem dúvida traz o medo depois, o medo de o quão real são as aventuras de Lorraine e o que existe lá fora, porém dentro da sala de cinema podemos classificar como "controlado" dá para assustar sim e fechar os olhos também, mas dá para assistir duas vezes sem aumentar o nível de batimentos e também rir em alguns trechos.
Tive pesadelos e não gosto de ficar lembrando o nome do personagem tema, porque realmente gruda na cabeça, demoramos um tempo para perceber o quanto o hábito de uma freira pode ser assustador e o quão orações sincronizadas dão um ar sombrio a um lugar de velha arquitetura.
Bem feito, quem esperava mais tem se prendido a um patamar alto demais para filmes de terror, passou longe do trash e de tentativas de ser cult forçadamente como o pavoroso (de mal feito) a Bruxa. Esse ao menos valeu cada centavo do cinema, e as horas de pesadelo para dormir, com uma luz acesa é claro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

PÉSSIMA PESSOA
LAYOUT POR LUSA AGÊNCIA DIGITAL