13 novembro 2018

Super Drags - Netflix contra ataca!

Dizem que um bom stream não tem limites, mas a Netflix consegue superar a si própria a cada lançamento. Sabe quando a gente quer trabalhar no marketing da empresa mas, não aguentaria trabalhar como relações públicas da mesma?
Seguindo a linha do "Credo, que delícia" a audaciosa produtora lançou uma produção nacional de animação baseada no universo das drag queens, ou pelo menos, no que acreditam ser o universo drag.

Divulgação
Apesar do óbvio, é sempre bom lembrar que é não é uma animação para crianças ok? E que o controle do que nossos filhos assistem é responsabilidade nossa. (A empresa tem sido alvo de ataques nas redes sociais pelo teor adulto de um desenho).
A única coisa que me preocupou foi o excesso de esteriótipos, podem até chamar de referências mas algumas falas e comportamentos beiram o caricato e as vezes penso se o público se identificaria de forma positiva assim.

Divulgação
Tudo tem seu lado bom, deixando o esteriótipo de lado, temos diversas mensagens maravilhosas na primeira temporada, como aceitação familiar, amizade e auto estima. Assuntos que devem sim ser abordados em todas as produções, considerando que nossa geração sofre muito em alguns pontos com esses problemas.
Em alguns momentos sentimos um carinho no roteiro, uma forma leve e divertida de abordar o tema de forma a não calar nenhum local de fala, a estrela da série (uma cantora famosíssima e também heroína em alguns momentos) é dublada pela ícone Pabllo Vittar o que atrai ainda mais expectadores para a saga.
Por se tratarem de episódios curtos fica fácil deixar pra lá algumas referências "non sense" e curtir o momento durante a série, facilitando a maratona. Um humor leve, uma mensagem profunda, um mundo novo sendo apresentado de forma didática e engraçada. Uma chance para quem quer sair da bolha devagar, uma oportunidade para quem precisa se expressar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

PÉSSIMA PESSOA
LAYOUT POR LUSA AGÊNCIA DIGITAL